Segunda, 26 de setembro de 2016

Papagaio

Conheça seis curiosidades sobre esse animal tão popular no Brasil

Cristiane Mendonça redacao@revistaecologico.com.br



font_add font_delete printer
Imagem: Sílvia Linhares

Imagem: Sílvia Linhares

Em algumas cidades é possível avistar, ao entardecer, papagaios em bando voando para alguma direção. A cena chama atenção não somente pela beleza do voo em grupo, mas pelo barulho que eles fazem quando estão juntos. Porém, mais do que barulhentos, esses animais são uma das aves mais inteligentes e longevas do reino animal. Confira, a seguir, algumas curiosidades desses bichinhos tão populares:

Ano do Papagaio

Os papagaios pertencem à família Psittacidae e alguns podem viver até 50 anos. No Brasil, muitas espécies, como o de-peito-roxo (Amazona vinacea), de-cara-roxa (Amazona brasiliensis) e o charão (Amazona pretrei), estão ameaçadas de extinção. Uma das principais causas é a perda de hábitat, principalmente de remanescentes de Mata Atlântica. Já outras espécies sofrem com o tráfico ilegal que transforma animais silvestres em bichos de estimação. Foi por este motivo que a Sociedade de Zoológicos do Brasil (SZB) instituiu 2016 como o “Ano do Papagaio”.

Turma reunida

Os papagaios são considerados uma espécie sociável e que gosta de andar em bando. Quando estão juntos, costumam trocar informações, por meio do canto, sobre alimentos ou ameaças, por exemplo. Eles se comunicam de uma só vez gerando uma algazarra daquelas! Entendeu agora por que as professoras reclamam às vezes que seus alunos estão “conversando como papagaios”?

Comunicação

“Dá o pé, louro!”. Quem nunca ouviu a frase de alguém que tem um papagaio em casa? O bichinho, que atrai o interesse das pessoas graças a sua inteligência e capacidade de reproduzir palavras humanas, repete os sons mais por frustração do que por alegria. O ornitólogo francês Jacques Veillard, da Unicamp, afirma que isso acontece quando eles são colocados em cativeiro – têm sua comunicação natural interrompida. Como solução, essas aves começam a imitar os sons domésticos pronunciando palavras ditas pelas pessoas com as quais convivem.

Perfil

Além do bico, os papagaios utilizam as patas para segurar os alimentos. Esse comportamento é justificado pelo fato de possuírem dois dedos voltados para frente e outros dois para trás. Outra curiosidade é que algumas espécies, quando estão em cativeiro, podem ficar deprimidas e apresentar conduta autodestrutiva, tais como arrancar as penas do próprio corpo e se ferir com o bico. Má alimentação, solidão, rotina e até a falta de atenção do dono também levam a essas atitudes.

Papagaio-de-cara-roxa

O Amazona brasiliensis tem esse nome científico não por acaso, já que o único lugar do mundo onde ele pode ser encontrado é na Floresta Atlântica, numa estreita faixa litorânea de aproximadamente 285 km entre o sul de São Paulo e o extremo norte de Santa Catarina. A Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS) realiza há 14 anos um censo  da espécie mostrando que os projetos de conservação têm dado resultado. O estudo anual proporcionou a saída da categoria “ameaçada” para “vulnerável” em 2015, uma conquista importante para a conservação desse tipo de papagaio.

Famoso

O papagaio mais famoso do mundo é o personagem de cinema e TV Zé Carioca, da Disney. Criado pelo próprio Walt Disney quando visitou o Brasil na década de 1940, o desenho é inspirado no cartunista J. Carlos, que desenhava as versões brasileiras de personagens da empresa na revista “O Tico Tico”. A primeira aparição do papagaio nos desenhos da Disney foi no filme “Alô, Amigos”, de 1942, que teve a participação de Aurora Miranda, irmã da famosa cantora Carmen Miranda. Ao som de “Aquarela do Brasil” e “Tico-Tico no Fubá", Zé Carioca apresentava o país, a cachaça e o samba para o Pato Donald.

 

Compartilhe

Comentários

Nenhum comentario cadastrado

Escreva um novo comentário
Outras matérias desta edição