> Edições Anteriores > O impeachment natural > ENCARTE ESPECIAL FIEMG

Segunda, 05 de junho de 2017

Cidadania e água onde o povo está

Espaço Viva Água, uma das atrações mais concorridas da Ação Global, realizada na cidade de Brumadinho, conscientiza 12 mil visitantes para o consumo correto do recurso natural mais precioso do planeta

redacao@revistaecologico.com.br



font_add font_delete printer
Diversão e informação: salões de dança e dicas de conscientização também mobilizaram participantes. Foto: Divulgação

Diversão e informação: salões de dança e dicas de conscientização também mobilizaram participantes. Foto: Divulgação

Cidade militante da discussão hídrica na Região Metropolitana de BH, Brumadinho acolheu, no último sábado de maio, mais uma edição do “Ação Global”, resultado da parceria entre o Sesi e a Rede Globo. O evento ofereceu diversos serviços gratuitos para a comunidade local nas áreas de saúde, lazer e cidadania. As atividades, destinadas a todas as famílias do município,  divulgaram temas emergentes, como conscientização ambiental e alertas sobre saúde humana e planetária.

O presidente do Sistema Fiemg/Sesi/Senai, Olavo Machado Junior, não apenas prestigiou o mutirão de cidadania e ecologia, como se emocionou. “A população carente precisa e fica satisfeita por ter acesso a esses serviços. Isso é efetivamente trazer cidadania para onde o povo está. E, em se tratando de água, de esperança também para toda a humanidade, em um planeta que já responde tragicamente pelo que continuamos fazendo com a sua natureza.”

Perto de mil voluntários garantiram mais de 24 mil atendimentos para os visitantes, que puderam ainda se divertir nos salões de dança, mudar o visual na tenda de corte de cabelo e levar mudas de plantas para as suas casas. Tudo de graça. E uma das atrações que mais fez sucesso foi o Espaço Viva Água, criado e instalado pelo Sesi. Trata-se de uma tenda onde foram instalados quatro ambientes.

Em cada um, o visitante encontrava uma situação simulada (com painéis, sons e luzes) em relação ao uso da água: abundância, escassez, mau uso e um mini-laboratório onde se podia ver como a água pode ser infectada e também tratada. “Trouxemos equipamentos para análise química e biológica da água que a população bebe e utiliza. Ressaltamos o cuidado que se deve ter com o seu consumo”, disse Zenilde Viola, pesquisadora de águas e efluentes do Centro de Inovação e Tecnologia do Senai.

 

 

Professora da rede municipal de Brumadinho, Marilda Rodrigues Alves Miranda também visitou o Espaço Água Viva e gostou muito do que viu, em termos de conscientização e educação ambiental. Ela contou que está trabalhando com o tema água com seus alunos e veio buscar inspiração. A comunidade onde sua escola está instalada capta água de uma nascente que não recebe o tratamento adequado. A partir destas informações temos, sim, de despoluir e cuidar das nossas fontes. Achei o espaço muito criativo e bem montado. Gostaria de ter trazido meus alunos para verem”, enfatizou.

 No fim da visita, Olavo Machado Junior assinou um documento em que a Fiemg se compromete a doar mudas de ipês para compensar a emissão de carbono da Ação Global, avaliada em 11 toneladas. Marquito Pinta, artista plástico da região, vai receber as futuras árvores como doação, e plantá-las num terreno de 30 mil m2 já cedido pela Prefeitura de Brumadinho. “Quero fazer um desenho misturando ipês de diversas cores e que seja possível avistar de cima pelo Google”, disse ele, agradecido e enxergando longe. 

A Ação Global e o Espaço Viva Água fazem parte dos preparativos do Projeto “Minas Rumo ao Fórum Mundial da Água 2018”, capitaneado pela Fiemg.  

Compartilhe

Comentários

Nenhum comentario cadastrado

Escreva um novo comentário
Outras matérias desta edição