> Notícias

Vinhos premiados em Londres têm tecnologia da Epamig


font_add font_delete printer
Plantação de uva para produção de vinhos de inverno - Foto: Domínio Público

Plantação de uva para produção de vinhos de inverno - Foto: Domínio Público

09/06/2017

Dos 27 vinhos brasileiros premiados pela revista Decanter, no World Wine Awards 2017, realizado em Londres, no último mês, cinco foram elaborados com a tecnologia da dupla poda desenvolvida pela Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), em Caldas, no Sul de Minas.

O vinho Maria Maria Bel Sauvignon Blanc 2015, vencedor da categoria bronze, é de Três Pontas. A uva é plantada na Fazenda Capetinga, do produtor Eduardo Junqueira, e processada na vinícola Experimental da Epamig em Caldas. Já os vinhos da vinícola Guaspari - Vista do Chá, Vista da Serra, Vale da Pedra, Vista do Bosque - são produzidos em Espírito Santo do Pinhal (SP), em vinícola própria.

Fabrizia Zucherato, gerente da Guaspari, credita o nascimento da iniciativa à tecnologia da Epamig. “Nosso impulso foi o uso das podas invertidas, para que pudéssemos colher uvas no meio e não no fim do ano, pois só assim poderíamos produzir vinhos finos numa altitude como essa, em um país tropical”, explica. São 50 hectares de parreiras todas plantadas com essa tecnologia da Epamig. Além do prêmio deste ano, vencemos também o Decanter 2016”, complementa Fabrizia.

Eduardo Junqueira, produtor do Maria Maria, que carrega esse nome por causa da música de Milton Nascimento, conta que a primeira safra foi produzida em 2013, mas a de 2015 foi a enviada para Londres. Essa foi a primeira vez que o vinho concorreu a um prêmio e já saiu vencedor.

Conheça mais sobre o vinho Maria Maria

Conheça mais sobre a vinícola Guaspari

Tecnologia inovadora

O sucesso no prêmio Decanter deste ano é reflexo de um trabalho de pesquisa do Núcleo Tecnológico Uva e Vinho da Epamig, que aperfeiçoou a qualidade dos vinhos finos produzidos no Brasil em propriedades no Sul de Minas, Rio de Janeiro e São Paulo.

Só em Minas, cerca de 2,5 milhões de litros de vinho são elaborados, incluindo tintos, brancos e espumantes. Trata-se da técnica da dupla poda, que implica na inversão do ciclo produtivo da videira, alterando para o inverno o período de colheita das uvas destinadas à produção de vinhos.

O método consiste na realização de duas podas, uma de formação dos ramos no mês de agosto, e outra de produção no mês de janeiro. De acordo com o pesquisador da Epamig, Murillo Albuquerque Regina, responsável pelo projeto, a combinação tempo seco, dias ensolarados e noites frias ocasionam na colheita de uma uva sã, de maturação plena, que apresenta mais aroma e maior concentração de cor. Tais características aumentam a qualidade do vinho.

A iniciativa inovadora de se produzir vinhos finos na Mantiqueira teve início em regiões tradicionalmente cafeeiras como uma alternativa para diversificação de renda. Segundo a enóloga da Epamig, Isabela Peregrino, a vinícola Experimental de Caldas tem funcionado como "incubadora" no processamento de uvas de 20 produtores de Minas Gerais e de outros estados.

Decanter World Wine Award

O prêmio Decanter World Wine Award 2017 é organizado pela revista inglesa Decanter – uma das mais respeitadas publicações sobre vinhos no mundo. Este ano, o evento avaliou 17 mil vinhos e contou com 219 experts, 65 mestres de vinhos e 20 mestres sommeliers.

Fonte: Agência Minas

 


Compartilhe